terça-feira, 5 de dezembro de 2017

Fundos de Pensão: PREVIC decide afastar diretoria da Fundação Celos


A PREVIC-Superintendência Nacional de Previdência Complementar decidiu afastar os três diretores da Fundação Celesc de Seguridade Social-Celos     

A decisão se dá em forma de inabilitação, consequência de auto de infração de 2016.

Os diretores afastados são Ademir Zanella (presidente), João Paulo de Souza e Henri Machado Cláudio. Eles tem direito a recurso no prazo de 10 dias.  O recurso tem efeito suspensivo, isto é, todos continuarão nos cargos até decisão final da Previc.

A Diretoria da Fundação Celos emitiu no inicio da noite o seguinte comunicado:      

"A Diretoria Executiva da Fundação Celesc de Seguridade Social (CELOS), informa aos Participantes e Assistidos, que foi indeferido o pedido de habilitação de dirigentes da CELOS, feito em dezembro de 2016, nos termos das normas exigidas pela PREVIC – Superintendência de Previdência Complementar (PREVIC).

O motivo do indeferimento se baseia na existência de auto de infração lavrado em junho de 2016 contra dirigentes da CELOS (diretores, conselheiros e ex-conselheiros), cuja defesa foi tempestivamente apresentada, mas ainda não apreciada pela Diretoria Colegiada da PREVIC.

Contra a decisão de indeferimento das habilitações requeridas, a CELOS apresentará o recurso administrativo cabível, no prazo concedido pela PREVIC, conforme previsão legal.

A Diretoria Executiva informa também que a CELOS continua comprometida com a transparência da sua gestão, bem como no cumprimento regular das suas obrigações com o pagamento de benefícios aos Participantes e Assistidos, e também com todos os prazos e exigências da PREVIC, em conformidade com a legislação aplicável da Previdência Complementar."

Fonte: ClicRBS (05/12/2017)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

"Este blog não se responsabiliza pelas opiniões emitidas neste espaço pelos leitores, mesmo anônimos, e DESTACAMOS que os IPs de origem dos comentários OFENSIVOS ficam disponíveis nos servidores do Google/ Blogger para eventuais demandas judiciais ou policiais".