quarta-feira, 31 de maio de 2017

Fundos de Pensão: Acordo de leniência da JBS envolve, alem dos R$ 10 bi, detalhamento maior de operações com fundos de pensão estatais


O acordo de leniência da JBS — o que envolve o maior montante de todos os acordos já firmados no Brasil e no mundo — prevê mais do que os R$ 10,3 bilhões que a empresa se comprometeu a pagar num período de 25 anos. O compromisso firmado dá conta de que a JBS terá que detalhar fatos em cinco operações nas quais é investigada: Greenfield, Sépsis, Cui Bono, Carne Fraca e Bullish.

TIC: Anatel não vai mais adiar assinatura dos contratos de concessão das teles


A Anatel não pretende prorrogar mais a decisão sobre os contratos de concessão, e assinar os mesmos termos que estão sendo prorrogados desde 2015. Para isso, deverá apresentar parecer jurídico que legaliza o uso do regimento para a aprovação do Plano Geral de Metas de Universalização (PGMU) sem a apreciação de seu conselho consultivo, por decreto presidencial.

TIC: Anatel recusa lista incompleta de bens reversíveis das concessionárias


A Anatel devolveu e mandou refazer a lista dos bens reversíveis de 2015 de todas as empresas. Segundo a agência "é inadmissível que equipamentos de transmissão ou comutação sejam informados como não reversíveis".

A superintendência de Controle de Obrigações (SCO) da Anatel não aprovou as listas dos bens reversíveis referentes a 2015 apresentadas pelas concessionárias de telefonia fixa Telefônica S.A., Sercomtel S.A., Claro S.A., Algar Telecom S/A e Grupo Oi  (Telemar Norte Leste S.A. e Oi S.A.).

INSS: Especialistas apontam erros da reforma na CPI da Previdência


Advogados do ramo do Direito Previdenciário foram unânimes em afirmar, em audiência pública na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Previdência, que a reforma proposta pelo governo para o setor parte de diagnósticos equivocados e premissas seletivas. Para eles, a reforma é "aberrativa" e leva o país "para o abismo". A audiência, realizada segunda-feira (29), foi a sexta promovida pela CPI para tratar do assunto.

Sistel: Supervisão Permanente da Previc realizada em 2016 detectou deficiências e riscos na governança da Sistel


Conforme já divulgado, a Fundação Sistel encontra-se, desde o ano de 2016, sob um processo de Supervisão Permanente da Previc, onde uma auditoria realizada no ano passado apontou deficiências e riscos relativos a governança da Sistel.

As deficiências mais graves apontadas pela auditoria, já foram encaminhadas à Diretoria de Analise Técnica (DITEC) da Previc para a devida análise e providencias finais. Enquanto isso a Sistel deverá prover melhorias em alguns dos processos já apontados.

Conheça um resumo, ainda não oficial, de algumas ocorrências apontadas pela equipe da Previc que realizou esta auditoria e fiscalização na Fundação Sistel durante o segundo semestre de 2016:

- A composição do Conselho Deliberativo da Sistel, majoritariamente formado por dirigentes da Oi e Telefonica, põem em cheque a independência de atuação daquele conselho, que pode colocar em risco a entidade e seus participantes e assistidos. Para exemplificar mencionam o risco da iminente reversão ou transferência (mais correto) de valores para as patrocinadoras relativa ao superavit do plano PBS-A.

- Os conselheiros fiscais designados pela patrocinadoras Oi e Telefonica são simultaneamente dirigentes destas empresas, fato que pode colocar em risco a independência de atuação destes conselheiros.

- Forte concentração de poder das patrocinadoras Oi e Telefonica na gestão da Sistel, pois possuem quantidade de representantes designados para aprovar qualquer matéria de seus interesses, contrariando a LC 109/2001 que determina uma obrigação de proteção dos interesses dos participantes e assistidos e não das patrocinadoras.

- O Estatuto da Sistel possui cláusula exorbitante, pois obriga qualquer matéria deliberativa necessitar sempre da aprovação de pelo menos dois conselheiros designados, um da Oi e outro da Telefonica, obrigação esta que não existe para os conselheiros eleitos que são os representantes dos participantes e assistidos.

- O processo decisório da destinação da Reserva Especial do plano PBS-A, aprovado irregularmente pelo Conselho Deliberativo da Sistel,  é claramente favorável a Oi e Telefonica, pois contem transferência (e não reversão) de valores  à elas, sem as mesmas terem ao menos contribuído em qualquer período, fato que pode claramente denotar enriquecimento ilícito das patrocinadoras.

- Atraso no atendimento das solicitações dos participantes e assistidos tanto por telefone, como pela internet. Recomendado monitorar prazo de resolução de cada chamado e estabelecer um indicador de qualidade de serviço.

Conforme pode ser observado, a maioria das deficiências acima apontadas pela Previc já foram também mencionadas e criticadas por este Blog, principalmente a mais importante, ou seja, a gestão da Sistel baseada em um Estatuto desatualizado que permite decisões fundamentadas em uma composição desbalanceada e majoritária de dirigentes de patrocinadoras, que nem ao menos contribuem com qualquer plano da Sistel.

Urge buscarmos a paridade de representação nos conselhos da Sistel, mas mesmo que esta não venha a curto prazo, é imperativo acabar o mais rápido possível com o duopólio da Oi e Telefonica através da reformulação do ultrapassado Estatuto da Sistel e, por conseguinte, dos conselhos deliberativo e fiscal da entidade.

É possível que agora, com o devido levantamento dos problemas na governança da Sistel, a Previc finalmente deixe de lado sua conivência com as irregularidades documentadas, passe a cumprir com o objetivo pela qual foi criada e comece a agir em defesa dos participantes e assistidos da Sistel.

terça-feira, 30 de maio de 2017

Planos CPqD: Resultados do mês de abril 2017 dos planos da Sistel




Todos planos seguem equilibrados e apresentam superavits.

Em termos de rentabilidade, o destaque do mês foi o PBS-A (0,86% sobre a meta de 0,43%), enquanto que nos quatro primeiros meses do ano o InovaPrev seguiu liderando (4,59% sobre a meta acumulada de 2,52%).

O acréscimo da Reserva Matemática e redução dos Fundos Previdenciais do InovaPrev mais uma vez deve-se a suspensão temporária das contribuições ao plano por parte de suas patrocinadoras e auto patrocinados, que deverá estender-se até o final do terceiro trimestre.

PBS-CPqD e CPqDPrev seguiram acumulando sobras (superavit) neste ano.

No PAMA verificou-se um pequeno decréscimo nas sobras do plano, mesmo com o cancelamento de 79 usuários no mês de abril.

Desaposentação: Tribunal começa a dar nova troca de aposentadoria


Cinco meses após o STF (Supremo Tribunal Federal) ter acabado com a desaposentação, a Justiça começou a aplicar uma decisão que possibilita um novo tipo de troca de aposentadoria.

Na ação julgada em segunda instância no início de abril, o TRF 3 (Tribunal Regional Federal da 3ª Região) autorizou uma aposentada da capital paulista a renunciar ao benefício por tempo de contribuição para receber a aposentadoria por idade.

INSS: Benefício previdenciário deve ser devolvido se liminar que o determinou for revogada


O segurado da Previdência Social que recebe benefício por força de liminar obtida na Justiça deve devolver os valores recebidos caso a tutela antecipada seja posteriormente revogada. A tese, já acolhida pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ), também prevaleceu no Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT), onde a Advocacia-Geral da União (AGU) recorreu de decisão que havia negado pedido para que um beneficiário devolvesse valores referentes a auxílio-doença recebido com base em liminar.

Mundo: No Chile surge a miséria com a nova previdencia privatizada


Idosos começam a se aposentar segundo sistema imposto por Pinochet e concebido por Milton Friedman, idêntico aos planos de Contribuição Definida (CD) no Brasil. 
Em 90% dos casos, benefícios correspondem a, no máximo, 56% do salário mínimo 

Enquanto o governo brasileiro busca mudar a sua Previdência para, segundo o Palácio do Planalto, combater um rombo fiscal que está se tornando insustentável para as contas públicas, o Chile, o primeiro país do mundo a privatizar o sistema de previdência, também enfrenta problemas com seu regime.

Aposentadoria: Nova Lei legaliza a retenção na fonte de 25% das aposentadorias (INSS e fundos de pensão) de residentes no exterior para o IR


Todos os brasileiros aposentados que vivem no exterior têm um desconto de 25% em seus benefícios pelo simples fato de residirem em outro país. Esse desconto baseava-se na lei 9779/99, onde o artigo 70 dizia:

"Art. 7º Os rendimentos do trabalho, com ou sem vínculo empregatício, e os da prestação de serviços, pagos, creditados, entregues, empregados ou remetidos a residentes ou domiciliados no exterior, sujeitam-se à incidência do imposto de renda na fonte à alíquota de vinte e cinco por cento."

Fundos de Pensão: Plano PPSP da Petros (Petrobras) aumentou o déficit em 2016 mesmo obtendo melhor rentabilidade em 4 anos


O fundo de pensões da Petrobras, o Plano Petros do Sistema Petrobras (PPSP), teve rentabilidade 11,53% em 2016, a melhor dos últimos quatro anos. Entretanto, registrou resultado negativo de R$ 4,180 bilhões, acumulando déficit de R$ 26,787 bilhões.

O Conselho Deliberativo da Petros aprovou, na sexta-feira passada (26), as demonstrações contábeis do plano referentes a 2016. De acordo com a Petros, o resultado do ano passado ocorreu porque, em função do forte aumento do valor dos compromissos futuros, o passivo do plano tornou-se muito superior aos ativos.

Fundos de Pensão: Previc define regras mais apertadas para as maiores fundações, Sistel e Atlântico inclusive


Os fundos de pensão de maior porte (alem da Fundação Atlântico) terão regras diferenciadas de governança. 
Das 17 fundações escolhidas, encontram-se as 5 maiores com patrocínio privado, as 8 maiores com patrocínio público, 3 de servidores públicos e a Atlântico

Ontem, a Superintendência Nacional de Previdência Complementar (Previc) divulgou as normas que fazem diferenciação entre as fundações de maior e menor porte ao criar a categoria Entidades Sistemicamente Importantes (ESI).

Fundos de Pensão: Justiça aceita denúncia contra 14 dirigentes envolvidos em fraudes no fundo de pensão Funcef (Caixa)


Ao menos 14 pessoas são suspeitas de participar de operações fraudulentas que levaram os fundos de pensão de estatais a acumular prejuízos

A 10ª vara da Justiça Federal transformou em réus os primeiros 14 denunciados pelo Ministério Público Federal (MPF) na Operação Greenfield. Todos eles são suspeitos de participar de operações fraudulentas que levaram os fundos de pensão de estatais a acumular prejuízos.

TIC: Lista de credores da Oi é divulgada, prazos para impugnações e contestações têm início


A Oi comunicou ao mercado nesta segunda-feira, 29, por meio de documento enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), que o Juízo da 7ª Vara Empresarial da Comarca do Estado do Rio de Janeiro publicou ao edital da relação de credores apresentada pelo administrador judicial. 

A lista está disponível para o mercado e credores no site da Recuperação Judicial ou no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (em PDF).

Sistel: Previc nomeia Sistel e outras 16 EFPCs como Entidade Sistemicamente Importante (ESI) e que estarão sujeitas a Supervisão Permanente


Previc aprimora Supervisão Prudencial e dispõe sobre Entidades Sistemicamente Importantes e habilitação de dirigentes

A Superintendência Nacional de Previdência Complementar (Previc) publicou conjunto de medidas que consolidam o modelo de Supervisão Baseada em Risco (SBR), priorizando a proporcionalidade regulatória, promovendo o caráter preventivo e o aperfeiçoamento da gestão de riscos nas EFPC.

segunda-feira, 29 de maio de 2017

Fundos de Pensão: Reforma abre portas para gestão privada nos fundos de pensão das estatais


O relatório da reforma da Previdência prevê a possibilidade de a iniciativa privada assumir a gestão desses benefícios mediante licitação, o que hoje é proibido

A reforma da Previdência escancarou a disputa entre bancos e entidades fechadas do funcionalismo público pela aposentadoria complementar dos novos servidores.

TIC: Voz deixou de ser a principal fonte de receita das operadoras brasileiras


Voz deixou de ser a principal fonte de receita das operadoras brasileiras

Na Claro, considerando a Net e sua penetração, o breakpoint dados X voz deu-se em 2013. Na Vivo em 2015, enquanto na Oi e TIM deu-se no primeiro trimestre deste ano. Vide o gráfico abaixo:

quinta-feira, 25 de maio de 2017

Fundos de Pensão: Rentabilidade dos fundos de pensão fica acima da meta no primeiro trimestre. Na Sistel só InovaPrev superou a média de todos fundos


A rentabilidade média dos fundos de pensão no primeiro trimestre ficou em 3,56%, bem acima da taxa de juros padrão calculada em 2,62% no período. 

Na Sistel só o plano InovaPrev ultrapassou a média de 3,56%, com 3,98% no trimestre, enquanto a meta média dos planos da Sistel no trimestre ficou em torno de 2,07%, bem abaixo dos demais fundos de pensão. Para verificar a rentabilidade dos outros planos da Sistel, vide este link.

Fundos de Pensão: Força-tarefa do TCU decidirá a forma que J&F e servidores devolverão recursos desviados da Petros e Funcef


O TCU (Tribunal de Contas da União) criou uma força-tarefa para julgar os casos envolvendo operações financeiras do grupo J&F com fundos de investimento, bancos públicos e fundos de pensão estatais que somam, pelo menos, R$ 21,2 bilhões.

A decisão foi tomada pelo presidente do tribunal, Raimundo Carreiro, e aprovada em plenário pelos ministros nesta quarta-feira (24).

Sistel e seu relatório mais importante, Notas Explicativas de 2016. Conheça seu resumo especialmente elaborado pelo Aposentelecom


Mesmo estando disponível no site da Sistel, poucos participantes consultam o mais importante documento da Sistel que é gerado anualmente e contem os principais resultados do ano de 2016, tanto da entidade como de cada plano previdenciário e assistencial.


Vejam um resumo preparado por este Blog dos principais resultados e informações da Sistel em 2016:



  • em novembro deste ano a Sistel completará 40 anos de existência;
  • fechou 2016 com um superavit técnico de R$ 2,2 bilhões, 40% acima de 2015, fundos previdenciais com R$ 1,5 bilhões e um superavit a ser destinado de R$ 677 milhões;
  • possuía um patrimônio de R$ 17,1 bilhões aplicados 86% em renda fixa, 9% em renda variável e 3,5% em imoveis;
  • benefícios previdenciais pagos em 2016: R$ 673 milhões ou 1/25 de seu patrimônio, para 23 mil famílias;
  • alocação dos benefícios previdenciais pagos: 91% para assistidos do PBS-A, 4,6% para assistidos da Fundação CPqD e suas empresas coligadas, 4,0% para assistidos da Telebras e Anatel e 0,4% para assistidos da própria Sistel;
  • benefícios assistenciais pagos em 2016: R$ 267 milhões para 30 mil usuários;
  • foram realizados 1,4 milhões de procedimentos médicos assistenciais;
  • a Sistel foi o 7o. maior fundo de pensão do país;
  • possuía 25.104 participantes, sendo 1.706 ativos e 23.398 assistidos;
  • possuía 6 grupos de patrocinadoras: Oi, Telefonica, Telebrás, CPqD, TIM e Sistel;
  • possuía 17 Associações de Aposentados conveniadas em todo país;
  • ingressaram 122 novos participantes em 2016 nos 2 únicos planos previdenciais abertos para novas adesões, sendo 44 no TelebrasPrev (CV) e 78 no InovaPrev (CD);
  • em 2016 retiraram-se dos planos 525 participantes (pensões, resgates e portabilidades);
  • o total da receita de contribuições recebidas em 2016 dos participantes e patrocinadoras foi de R$ 45,4 milhões;
  • a proporção contributiva da Sistel em 2016 foi de 78% dos participantes ativos e assistidos e 22% das patrocinadoras;
  • dos 6 grupos de patrocinadoras somente o grupo CPqD (com 85% da receita) e Telebrás (15%) contribuíram com os planos da Sistel em 2016;
  • esta proporção contributiva e a exclusividade das patrocinadoras que contribuem vem se repetindo há mais de 10 anos;
  • a população de cada plano, assim como a idade média de cada segmento de participantes encontra-se na tabela abaixo;
  • foram concedidos 582 benefícios em 2016, sendo 38 de aposentadoria, 302 pensões, 241 pecúlios, 1 auxílio doença, 210 resgates de planos, 17 portabilidades para outros planos e recepção de 4 portabilidades;
  • resultados atuariais dos 7 planos previdenciais e do PAMA da Sistel em 2016, ordenados em ordem decrescente de equilíbrio técnico:
  • a gestão administrativa da Sistel cresceu 10% em relação a 2015;
  • a remuneração dos administradores da Fundação cresceu 39% em 2016, totalizando R$ 4 milhões;
  • a remuneração dos conselheiros (provavelmente só dos eleitos) cresceu 19%, totalizando R$ 2,8 milhões;
  • a remuneração dos colaboradores da Sistel cresceu 9,6%, totalizando R$ 21 milhões;
  • o custeio ou participação de cada plano na gestão administrativa da Sistel (Plano de Gestão Administrativa - PGA) em 2016 ficou da seguinte forma (o PAMA tem sua gestão administrativa própria):


quarta-feira, 24 de maio de 2017

Superavit PBS-A: APAS-DF divulga estudo comparativo entre a rentabilidade do plano PBS-A da Sistel e a inflação desde 2000




Com um superavit acumulado de R$ 2 bilhões no final do ano passado, sendo R$ 648 milhões registrado somente em 2016 e uma Reserva Especial a ser destinada proximamente da ordem de R$ 640 milhões, computada em 31/12/2016, até hoje nada está resolvido sobre esta destinação. 

As patrocinadoras querem 69% do montante, a Justiça diz que reverter valores à elas, qualquer que seja o valor, é ilegal. O que não pode é esta destinação não ser definida logo.

Fonte: APAS-DF e Aposentelecom (24/05/2017)

INSS: Juizado inclui os salários antigos (anteriores a 94) no cálculo da revisão de aposentadoria. Quem sempre pagou pelo teto pode se beneficiar


O Juizado Especial Federal em Resende, no Estado do Rio de Janeiro, decidiu que o INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) deve revisar a aposentadoria de uma segurada e incluir, no cálculo da média salarial, as maiores contribuições feitas antes de julho de 1994, ou seja, em outras moedas.

Chamada de revisão da vida inteira, essa correção leva em conta todos os salários de contribuição dos segurados.

TIC: Oi estuda nova MP da Refis, mas não acha que é solução. Governo aponta que pode ser única alternativa das teles


A Medida provisória 780 publicada esta semana, na avaliação de integrantes do governo, pode aliviar a situação da Oi, pois permite o parcelamento das multas em 20 anos. 

Mas a empresa está fazendo as contas, e sinaliza que mesmo assim a dívida poderá ser muito grande e que o projeto melhor seria investir em rede de banda larga.

INSS: CPI da Previdência discute impactos da reforma para a economia e aposentados


Economistas e especialistas reunidos, nesta segunda-feira (22), em mais uma audiência pública da CPI que discute a reforma da Previdência apresentaram dados sobre contribuições e beneficiários, déficit, seguridade social e envelhecimento da população. O maior questionamento foi sobre o impacto das novas regras da aposentadoria nos regimes geral e próprio.

terça-feira, 23 de maio de 2017

INSS: Reforma da Previdência não tem mais data prevista para votação, diz relator


O relator da reforma da Previdência, deputado Arthur Oliveira Maia (PPS-BA), acredita que a delação do empresário Joesley Batista, da JBS, destruiu o calendário de tramitação da proposta e que hoje não é possível garantir nem mesmo que o texto será votado pelo Congresso.

"A minha avaliação é que, a cada dia que passa, é mais difícil, é mais complicado", afirmou à Folha. "O que é difícil hoje será mais difícil daqui a um mês."

segunda-feira, 22 de maio de 2017

Planos CPqD: Resultados dos planos Sistel de março de 2017



Conforme mencionado anteriormente, o plano InovaPrev foi o que alcançou melhor rentabilidade em março. 

Todos planos Sistel encontram-se equilibrados e com sobras em relação as respectivas Reservas Matemáticas, que são os recursos previstos para pagar todos benefícios do plano até o último participante.

A variação negativa dos Fundos Previdenciários e positiva das Reservas Matemáticas do InovaPrev neste ano devem-se a suspensão temporária das contribuições ao plano por parte de suas patrocinadoras.

Novamente chama a atenção a grande oscilação mensal de usuários do PAMA desde o ano passado. São dezenas de usuários que voltam e saem do plano todo mês, fato que complica o acompanhamento daquele plano assistencial. Seu Fundo Assistencial apresentou um ganho acentuado nos últimos dois meses.

Já o plano CPqDPrev vem apresentando bons ganhos (Sobras acumulam R$ 40 milhões), alem de uma elevação de 5,6% de seus Fundos Previdenciários somente neste ano.


Fundos de Pensão: Petros promove debate inédito entre candidatos aos conselhos deliberativo e fiscal


A Petros realizará um debate no dia 7 de junho entre os candidatos a membros do conselho deliberativo e fiscal. O objetivo é promover uma gestão transparente e incluir o participante no processo decisório com o máximo de informações. Por isso, o participante poderá enviar até o dia 5 de junho os temas a serem respondidos pelos candidatos. Segundo a fundação, os três temas mais indicados farão parte do debate.

INSS já recebe pela internet documentos de segurados para concessão de benefícios


O INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) já recebe pela internet cópias de documentos necessários para a concessão de aposentadorias, pensões por morte e outros benefícios.

O Agora soube de funcionários do instituto que a digitalização de documentos faz parte de um plano do órgão para tentar agilizar a concessão de benefícios, desafogando agências que estão lotadas de processos.

Planos de saúde individuais e familiares terão reajuste de até 13.55% no mês de aniversario do contrato


A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) fixou em até 13,55% o índice de reajuste a ser aplicado aos planos de saúde médico-hospitalares individuais e familiares, no período compreendido entre maio de 2017 e abril de 2018.

O percentual é válido para os planos de saúde contratados a partir de janeiro de 1999 ou adaptados à Lei nº 9.656/98 e atinge cerca de 8,2 milhões de beneficiários, o que representa 17,2% do total de 47,5 milhões de consumidores de planos de assistência médica no Brasil, de acordo com dados referentes a abril de 2017.

Fundos de Pensão: Previc informa sobre autos de infração para Funcef e Petros


A Superintendência Nacional de Previdência Complementar (Previc) informa que as supostas irregularidades cometidas nas entidades Funcef e Petros, recentemente veiculadas pela imprensa, já haviam sido objetos dos autos de infração nº 44011.000101/2016-01, em 4/3/2016, e nº 44011.000378/2017-14, em 11/1/2017, respectivamente.

Fundos de Pensão: Abrapp lança edital para selecionar fundo de pensão que vai gerir plano CD setorial para familiares de dirigentes e colaboradores de EFPCs


A Associação Brasileira das Entidades Fechadas de Previdência Complementar (Abrapp) lança nesta segunda-feira, 22 de maio, o edital do processo seletivo que escolherá um fundo de pensão para fazer a gestão do plano setorial a ser oferecido para suas associadas. O processo seletivo terá prazo até 5 de junho e todas as entidades associadas da Abrapp podem participar.

INSS: 5 motivos para o INSS negar seu benefício


Antes de solicitar o seu benefício para o INSS, é importante que você saiba que o seu pedido poderá ser negado. Para evitar o inconveniente e resolver o problema de antemão, veja em quais situações o seu benefício poderá ser indeferido pela previdência social.

Tempo de contribuição insuficiente
O cálculo para saber qual é o tempo de contribuição de um trabalhador para o INSS não é algo simples como pode parecer em um primeiro momento, então o ideal é que você busque a ajuda de um profissional habituado a esse tipo de cálculo, para saber exatamente qual é o tempo de contribuição que você possui.

Aposentadoria: Como as novas regras da aposentadoria afetam a 3ª idade


Veja em qual condição vc. se encaixa e observe que em qualquer caso vc. será prejudicado

1- Está entre os 25 milhões já aposentados? Avance para o item 3


2- Já cumpriu as regras atuais e tem direito garantido. Avance para o próximo item


3- Se tem família, continue para o item 4. Se não tem, pule para o 6

Fundos de Pensão: Dono da JBS diz que pagou propina por investimentos de fundos de pensão


Joesley Batista diz que operações incluíam 1% de propina para dirigentes dos fundos Petros e Funcef, da Petrobras e da Caixa Econômica, e para o PT

Joesley Batista conta como a JBS negociou investimentos dos fundos de pensão

Os investimentos dos fundos de pensão nos negócios do grupo J&F, dono do frigorífico JBS, envolveram o pagamento de propina para executivos dos fundos e para o Partido dos Trabalhadores, afirma o empresário Joesley Batista em seu depoimento ao Ministério Público Federal.

domingo, 21 de maio de 2017

Fundos de Pensão: Procuradoria denuncia 14 na Greenfield por prejuízo de R$ 402 milhões a fundo de pensão. Ex diretor do Funcef e atual presidente da Anapar está incluído


São acusados ex-diretores da Funcef (Fundo de Pensão dos funcionários da Caixa Econômica Federal), empresários ligados à empresa Engevix, responsável pela criação e gestão Fundo de Investimento em Participações (FIP) Cevix, além de políticos e um ex-superintendente da Caixa Econômica Federal.

Em nota, a Procuradoria da República, no Distrito Federal, informou que o grupo é acusado de gestão fraudulenta e temerária, tráfico de influência, lavagem de dinheiro, além de outros delitos previstos na Lei 7.492/86, que define os crimes contra o sistema financeiro.

quinta-feira, 18 de maio de 2017

Idosos: Projeto cria jornada de trabalho diferenciada para idosos


Pessoas com mais de 60 anos poderão vir a trabalhar em regime diferenciado, com jornada diária de quatro horas. É o que propõe o senador Fernando Bezerra Coelho (PSB-PE), por meio do Projeto de Lei do Senado (PLS) 142/2017. Trata-se de uma proposta de alteração da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) para instituir o Contrato de Trabalho Especial do Idoso.

Anapar realiza neste mês o XVIII Congresso de Participantes em Brasília


Nos dias 25 e 26 de maio, os participantes de fundos de pensão se reunirão em Brasília, no auditório do San Marco Hotel, para um dos mais importantes debates sobre as ameaças que estão colocando em risco o futuro da previdência pública e complementar.

Fundos de Pensão: Deficit dos fundos de pensão diminui no 1º tri de 2017


Mesmo a passos lentos, o deficit dos fundos pensão diminuiu no 1º trimestre de 2017, conforme dados divulgados pela Superintendência Nacional de Previdência Complementar (Previc). O rombo das entidades fechadas de previdência complementar passou de R$ 70,6 bilhões no 4º trimestre de 2016, para R$ 69,1 bilhões até março de 2017.

quarta-feira, 17 de maio de 2017

Sistel: Aposentado ganha na Justiça direito a receber benefício integral, mesmo com idade regulamentar inferior a 57 anos


Na contestação, Sistel informou que a sua principal finalidade é complementar a aposentadoria de seus participantes, quando estes completam o lapso temporal previsto em lei

A desembargadora destacou que quando o homem requereu a aposentadoria, em outubro de 1996, ainda não estava em vigor o decreto que regulamentou a aplicação do redutor etário, tendo ele, portanto, o direito a usufruir do benefício integral.

Fundos de Pensão: Indenização milionária prestes a ser paga a presidente da Vale é questionada por aposentados da Valia que têm superavit a receber


Recentemente o presidente da Vale, Murilo Ferreira, anunciou que deixará a presidência da mineradora, mas quer receber R$ 60 milhões em indenização. A Vale quer pagar R$ 30 milhões ao executivo, que ocupa o posto desde maio de 2011.

TIC: TCU condena TAC da Telefônica e culpa Anatel por rombo de R$ 137,7 milhões ao erário


Todos os conselheiros da Agência Nacional de Telecomunicações, incluindo o ex-presidente, João Rezende, e o ex-conselheiro Rodrigo Zerbone, estão sendo apontados por auditores do Tribunal de Contas como responsáveis por um dano ao erário da ordem de R$ 137,7 milhões. O prejuízo foi causado, segundo os auditores do TCU, pelo acordo (Termo de Ajustamento de Conduta - TAC) firmado entre a Anatel e a Telefonica, para troca de multas por investimentos.

TIC: Site noticia suposta fraude para não pagar gratificação aos funcionários da Telebras. Principal acusado não e' ouvido para se defender


Um caso notório de fraude está sendo administrado internamente pela direção da Telebras, sem que o assunto tenha sido até agora comunicado ao público, sobretudo, aos acionistas. Em 2010, um documento foi fraudado dentro da empresa para que, à época, a direção reforçasse o seu discurso de não pagar um gratificação adicional e temporária aos funcionários acertada na gestão anterior, levando em conta reajustes salariais durante seu período de vigência.

segunda-feira, 15 de maio de 2017

INSS: Aposentadoria média no Brasil supera 70% dos salários da ativa


Valor médio dos benefícios no País em relação aos salários da ativa é superior ao registrado em outros países, segundo dados da OCDE

O tempo de contribuição para se conseguir aposentar com o benefício integral, fixado na proposta original da reforma da Previdência em 49 anos, foi reduzido para 40 anos no projeto aprovado na comissão especial da Câmara dos Deputados. Mas ainda é um dos pontos de polêmicos da proposta. Críticos ao projeto consideram o tempo demasiado longo.

INSS: PEC 287 (Reforma da Previdencia) presenteia empresariado e acaba com a multa de 40% de trabalhador aposentado que for demitido


Os deputados que votaram a favor da reforma da Previdência no dia 3 de maio deram um enorme presente ao empresariado: acabaram com a multa de 40% do FGTS, em caso de demissão de trabalhador já aposentado.

Com a proposta, um funcionário que continuou trabalhando em sua empresa após se aposentar poderá ser demitido sem receber nenhum centavo da multa indenizatória garantida pela Constituição.

INSS: Garanta a aposentadoria especial (atividades insalubres) antes da reforma


A reforma da Previdência vai acabar com a vantagem concedida ao trabalhador que atua em atividade em que há risco à saúde.

Em alguns casos, o benefício ainda será pago ao segurado com 25 anos de trabalho com exposição a agentes insalubres, mas não corresponderá à média salarial integral.

Aposentadoria: Reforma da Previdência não acaba com privilégios da aposentadoria de parlamentares


Senadores e deputados federais não ficarão fora da reforma da Previdência

Mas, diferentemente do que aliados do presidente Michel Temer (PMDB) costumam dizer, as mudanças não acabarão com todos os privilégios da aposentadoria dos políticos.

INSS: Segundo enquete do partido do governo, 97% da população é contra reforma da Previdência


Enquete pública realizada pelo PMDB, partido do presidente Michel Temer, aponta que 97% das pessoas são contra o texto da reforma da Previdência aprovado pela comissão especial que analisou a proposta na Câmara. A enquete está sendo realizada no site oficial da legenda e qualquer pessoa pode responder.

sexta-feira, 12 de maio de 2017

Aposentelecom: FELIZ DIA DAS MAES



Fundos de Pensão: Previdência privada também precisa mudar, defende economista


Mudanças drásticas no mercado de trabalho brasileiro vão exigir uma reformulação nos sistemas de previdência privada, defende o economista José Roberto Afonso.   Tais planos vão entrar na berlinda com o aperto nas regras da Previdência Social, mas estão despreparados para servir como uma das principais fontes de recurso para a velhice dos brasileiros, segundo o pesquisador do Ibre/FGV (Instituto Brasileiro de Economia), especialista em finanças públicas e economia social e do trabalho.

Fundos de Pensão: Previc vai criar regras específicas diferenciando fundações grandes e de pequeno porte


A Superintendência Nacional de Previdência Complementar (Previc) deverá soltar nos próximos 30 dias uma instrução definindo o conceito de "entidades sistemicamente importantes", com o objetivo de fazer uma diferenciação nas regras entre fundos de pensão de maior e de menor porte, de acordo com o superintendente substituto da entidade, Fábio Coelho.

Fonte: Valor (12/05/2017)

quinta-feira, 11 de maio de 2017

INSS: Após aprovação em comissão, número de deputados indecisos dobra no Placar da Reforma da Previdência


Ferramenta elaborada pelo Grupo Estado mostra que 202 parlamentares preferiram não abrir o voto; em levantamento anterior, 99 não se posicionaram 

Após a conclusão da votação do texto da reforma da Previdência na comissão especial da Câmara, mais do que dobrou o número de deputados que optaram por não divulgar posicionamento sobre o texto. Segundo o Placar da Previdência, ferramenta elaborada pelo Grupo Estado, 202 parlamentares preferiram não abrir o voto.

Planos de Saúde: Veja as novas regras para usuario cancelar seu plano de saúde


As novas regras para cancelamento de contrato do plano de saúde a pedido do cliente começaram a valer ontem.

Segundo a ANS (Agência Nacional de Saúde), as normas se aplicam aos contratos firmados após 1º de janeiro de 1999 ou adaptados à Lei 9.656, de 1998.

As operadoras que deixarem de cumprir as determinações estarão sujeitas à multa de R$ 30 mil.

Direito Previdenciário: Justiça aumenta benefício no caso de aposentado que teve 2 empregos simultaneos


O aposentado que trabalhou em dois ou mais empregos ao mesmo tempo passou a ter uma chance maior de conseguir, na Justiça, uma revisão para aumentar o valor do benefício.

Ao julgar um caso de Santa Catarina, a Justiça Federal determinou ao INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) a soma dos salários das atividades concomitantes –como são chamados os empregos nos quais o trabalhador atua ao mesmo tempo– de uma segurada que havia pedido a revisão do benefício após ser prejudicada pelo cálculo feito pela Previdência.

Apesar de o cálculo exigido pela Justiça parecer óbvio, ele não é utilizado pelo INSS.

Em casos de atividades concomitantes, o órgão multiplica o valor da média salarial do emprego que durou menos por um índice.

Esse índice é obtido ao dividir os anos de trabalho na atividade considerada secundária pelo tempo total de contribuição exigido para a concessão do benefício. Isso reduz o valor da renda mensal.

Fonte: Agora SP (11/05/2017)

Apos (Assoc. Aposentados): Ação coletiva ajuizada por associações abrange apenas filiados comprovados até a data de sua proposição e residentes na jurisdição do órgão julgador


Por maioria de votos, o Plenário do Supremo Tribunal Federal (STF), em sessão nesta quarta-feira (10), decidiu que a execução de sentença transitada em julgado em ação coletiva proposta por entidade associativa de caráter civil alcança apenas os filiados na data da propositura da ação.

terça-feira, 9 de maio de 2017

Fundos de Pensão buscam novos patrocinadores e podem se tornar multipatrocinados


Real Grandeza e Funcesp podem ser multipatrocinados 

Dois dos maiores fundos de pensão brasileiros estudam a abertura para novos patrocinadores com o objetivo de continuar crescendo de olho, entre outros, na diluição dos custos.

segunda-feira, 8 de maio de 2017

Aposentadoria: Aposentado do Estado custa dez vezes mais que do INSS, enquanto militar custa 25 vezes mais






Rombo do INSS custa R$ 4,4 mil per capita. Dos servidores, R$ 49 mil e dos militares R$ 113 mil.


Por ano, União e Estados gastam algo como R$ 315 bilhões para cobrir os déficits do INSS e das previdências públicas. Pouco mais de R$ 150 bilhões ajudam a pagar 30 milhões de benefícios do INSS, no sistema privado. No entanto, um valor maior – R$ 164 bilhões – é drenado para tapar o buraco nas previdências públicas, criado por apenas 3 milhões de servidores civis e militares da União e Estados.

Fundos de Pensão: Um conto sobre um aposentado não muito distante de cada um de nós


Depois de muitos anos de trabalho, Francisco se aposentou. Vou aproveitar a vida, pensou. Viajar bastante, morar na praia, conviver mais com meus familiares, esposa, filhos e netos.
Sentia-se realizado. Foram mais de trinta anos trabalhando, subindo em postes, esticando cabos, subindo nos morros das repetidoras de micro-ondas, tomando chuva, passando calor, sofrendo com o frio, dias e dias longe de seus filhos pequenos. Mas tinha valido a pena. Com seu trabalho tinha contribuído para o bem estar de comunidades isoladas, colaborando para que as pessoas pudessem se comunicar, além do progresso que sempre acompanhava as linhas de comunicação, os postos de serviço telefônico, os orelhões, as centrais telefônicas, os sistemas rurais e depois, as linhas de dados.

Cauteloso, havia contribuído para ter uma previdência complementar. Durante anos, parte do que ganhava era descontada para garantir o seu futuro. E tinha um plano de saúde; nos mesmos moldes de quando estava na ativa. Assim, ele e sua família podiam estar despreocupados e gozar o “dolce far niente” da aposentadoria.
Infelizmente, com o passar do tempo tudo mudou. Sua Empresa foi privatizada e os novos grupos proprietários do sistema só tinham uma preocupação: o lucro! Aquele plano de saúde ia ficando cada vez pior e o coitado do Francisco, infelizmente, teve um problema de saúde e foi internado em um hospital para fazer um procedimento de implantação de um marca-passo.
Ainda bem que tudo correu bem e o Francisco, uma semana depois, já estava inteiraço e pronto para novas aventuras.

No final do mês, quando abriu o contracheque, Francisco recebeu também o boleto de cobrança do plano de saúde. Quase caiu de costas, passou mal, a pressão subiu e tiveram que levá-lo novamente para o Hospital. O valor do boleto era altíssimo, quase R$ 120.000,00. Era a tal da coparticipação que estava sendo cobrada. Quase 40% do total das despesas hospitalares.
Claro que o Francisco não pode pagar tal valor. Tirar dinheiro de onde? Acabou sendo inscrito no SPC e na SERASA e a Fundação ameaçou impetrar uma ação judicial de cobrança e ainda cancelou o plano de saúde. Foi tratado como mau pagador, velhaco e seu único crime foi ter ficado doente.

Cabisbaixo, Francisco resolveu dar uma caminhada pela praia. Preocupado com sua situação deixava que a espuma da água beijasse seus pés enquanto pensava em uma solução para o problema. Foi quando sentiu sob os seus pés algo metálico. Olhou e viu que se tratava de uma velha lâmpada. Passou a mão para retirar a areia e... Puff! Um gênio surgiu de dentro da lâmpada. E como na velha história que todos nós já conhecemos o gênio concedeu-lhe um pedido. Um só porque hoje tudo tem que ser muito rápido e o gênio tinha um encontro marcado com um tal de Aladim, cujo endereço ele não sabia e ainda ia pesquisar no Google.

Francisco pensou rápido e achou que merecia ir para um lugar bem sossegado, mas tinha medo de viajar de avião.
- Seu Gênio, eu queria ir para Fernando de Noronha. Será que daria para o senhor construir uma ponte do norte do Brasil até lá?
- Cê tá ficando louco? Sou gênio, mas não faço parte da turma da Lava-Jato. Isto custaria uma fortuna, uns dez por cento do buraco do déficit público, algo aí de uns três bilhões de reais, mais os dez por cento de propina para os quarenta ladrões, além dos entraves burocráticos, autorização da Marinha, licença do Ibama, aprovação da PREVIC, etc. Peça outra coisa, maluco.
- Bem, seu gênio outra coisa que me aflige é o meu plano de saúde. Será que não dá para o senhor dar um jeito nele? Diminuir a coparticipação, reduzir a mensalidade, não permitir reajustes abusivos, melhorar a rede credenciada, fazer com que as Empresas cumpram o que está no Regulamento, que haja uma negociação justa, que eles não queiram tirar proveito da situação utilizando superávits do plano previdenciário...
- Pode para... Pode parar... Não complique. Diga para mim, aquela ponte para Fernando de Noronha, pode ser só em duas vias simples ou tem quer ser mão dupla?

Aff! Vida difícil esta de Aposentado.

Fonte: Facebook, grupo Sistelados do Brasil, por Cleomar Gaspar (08/05/2017)

Planos CPqD: Rentabilidade do plano InovaPrev da Sistel é destaque no primeiro trimestre de 2017. PBS-A teve pior desempenho, mas acumula sobras


Com uma rentabilidade acumulada de 3,98% no primeiro trimestre de 2017 (meta de 2,07%) o plano InovaPrev foi o destaque positivo dos planos do CPqD, enquanto o pior desempenho ficou por conta do PBS-A, com uma rentabilidade nominal de 2,34% no mesmo período (meta de 2,06%).

Os outros planos analisados ao longo do primeiro trimestre tiveram as seguintes rentabilidades acumuladas: CPqDPrev 2,80% (meta de 2,06%), PBS-CPqD 2,69% e PAMA 2,63%. 

Mesmo assim, todos 5 planos analisados bateram suas metas atuariais mensais e acumuladas no primeiro trimestre que foram entre 1,93% (PAMA) e 2,22% (PBS-CPqD).




Mesmo com as últimas rentabilidades acentuadas do InovaPrev, seu desempenho desde a criação do plano (fev/14) ainda não atingiu a do plano CPqDPrev no mesmo período, ficando ainda 4,5% abaixo daquele.

A apresentação dos demais dados (equilíbrio, reserva matemática, fundos previdenciais, sobras e população) dos 5 planos da Sistel /CPqD será feita oportunamente por esse Blog. 

Aposentadoria: Como transformar a previdência num motor para a economia



Antes, havia 6 trabalhadores para cada aposentado. Agora são 3. Dá para ter Previdência assim? Dá, mas a solução é mais complexa do que cortar gastos

A previdência brasileira é um esquema de pirâmide: quem está no mercado de trabalho paga uma parte do seu salário para que o governo remunere quem já se aposentou.

Aposentadoria: Por que se preocupar com a Reforma da Previdência entendendo melhor seus problemas e motivos para Governo modifica-la








1.As contribuições que não entram na conta tornariam o saldo positivo?

Um dos principais argumentos que especialistas usam para indicar que a Previdência é superavitária é o de que na conta do governo não são consideradas as chamadas “contribuições sociais” (Cofins, CSLL e PIS/Pasep), que fazem parte do orçamento da Seguridade Social.

Fundos de Pensão: Parente de empregado poderá em breve aderir à previdência fechada como consequência das mudanças nas regras da aposentadoria pública

  
Santos contribui para fundo de pensão e acha que familiares também gostariam de faze-lo

José Maria dos Santos, 59, contribui mensalmente com 10% do salário para o fundo de pensão dos funcionários da Copasa, administrado pela Fundação Libertas. Santos sempre pensou que essa oportunidade de garantir uma renda extra para completar a aposentadoria também poderia ser dada a seus familiares, que, em vez de contratar uma previdência privada em um banco, poderiam associar-se ao fundo de pensão dele.

TIC: Telefonica vence na justiça direito de vender imóveis da lista de bens reversíveis de propriedade da União antes da privatização


Juiz da 4ª Vara Cível de São Paulo atendeu parcialmente demanda da empresa e autorizou a venda de 12 imóveis que estão desocupados e onde não há nenhuma atividade relativa à prestação do serviço de telefonia.

Na queda de braços entre as concessionárias de telefonia e a Anatel, no entendimento do que é bem reversível, a Telefônica Brasil S.A. teve uma vitória no final de março, com a decisão da 4ª Vara Cível de São Paulo que acatou parcialmente a demanda da empresa contra o regulador, autorizando a venda de 12 imóveis da Relação de Bens Reversíveis que estão desocupados.

sexta-feira, 5 de maio de 2017

TIC: Nova série gratuita de webinars do CPqD desmistifica a tecnologia Blockchain e uso da moeda virtual Bitcoin

A tecnologia Blockchain, criada com o objetivo de viabilizar o funcionamento da criptomoeda Bitcoin, vem despontando como a novidade do momento no cenário das Tecnologias da Informação e Comunicação. Por isso, o CPqD escolheu esse tema para sua próxima série de webinars, que começa neste mês de maio e será constituída de quatro apresentações – uma por mês.
“O objetivo é desmistificar a tecnologia Blockchain que, no curto prazo, poderá mudar o dia-a-dia das pessoas em relação à troca de valores e ao controle de diferentes ativos por intermédio da internet”, afirma José Reynaldo Formigoni Filho, gerente de Tecnologia de Segurança da Informação e Comunicação do CPqD, que fará a primeira apresentação da série. “Com esta iniciativa, também esperamos contribuir para consolidar a identificação de oportunidades e dos desafios associados ao Blockchain”, acrescenta.

quinta-feira, 4 de maio de 2017

Fundos de Pensão: Os novos limites da taxa de juros para avaliações atuariais


Foi publicado no dia 27 de abril de 2017, no Diário Oficial da União a Portaria PREVIC nº 375 de 17 de abril de 2017, (baixe aqui as ETTJ em planilhas) que divulga a Estrutura a Termo de Taxa de Juros Média (ETTJM), para o exercício de 2017 de que trata a Instrução Previc nº 19, de 04 de fevereiro de 2015. Com isso, as EFPC poderão desde já, conhecer os limites mínimos e máximos de taxa de juros de cada um de seus planos.

TIC: Confirmado para hoje (4/5/17) o lançamento do Satélite Geoestacionário Brasileiro em Kourou, na Guiana Francesa


A notícia tão esperada está a um passo de acontecer. Vai ser lançado amanhã, quinta-feira (04/05), a partir das 17h, o primeiro Satélite Geoestacionário Brasileiro de Defesa e Comunicações Estratégicas da Telebras, o SGDC. A previsão inicial de lançamento, 21 de março, passou por alteração em razão de uma greve geral na Guiana Francesa, de onde o artefato será lançado do Centro Espacial de Kourou.

Planos de Saúde: Plano de saúde popular em estudo no governo pode ser um "tiro no pé" para o usuário


Desde novembro do ano passado, o Ministério da Saúde vem discutindo a proposta de criação de um plano de saúde popular. A notícia, no primeiro momento, surpreendeu até a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), que em nota alegou: "Não estamos sabendo de nada". 
A confusão não parou por aí, ao divulgar os detalhes do projeto, o Ministério da Saúde afirmou que o Conselho Federal de Medicina (CFM) era uma das entidades que participou do grupo de trabalho que elaborou as propostas para o novo plano.

INSS: Resumo das principais mudanças apresentadas na reforma da previdência


O texto-base da reforma da Previdência foi aprovado na noite desta quarta-feira (3) na comissão especial que discute o assunto na Câmara. 
Depois de muitas mudanças e recuos, além da troca de membros do colegiado contrários à reforma, o parecer do relator Arthur Oliveira Maia (PPS-BA) foi aprovado por 23 votos a favor e 14 contra. O governo trabalhava com pelo menos 22 votos favoráveis. 
Veja as principais mudanças:

IDADE DE APOSENTADORIA 
A primeira grande mudança do relatório em relação à proposta original do governo foi a diferenciação da idade mínima de aposentadoria da mulher na regra geral.

Fundos de Pensão: Seguro de longevidade para planos previdenciários é regulamentado após 2 anos de espera


A regulamentação do seguro de longevidade permitirá que os fundos de pensão terceirizem o risco de ter custos extras caso seus beneficiários vivam mais que o previsto. 

O mercado aguardava a resolução da Susep, órgão regulador das seguradoras, há dois anos. Com as normas, publicada na quarta-feira (3), as empresas poderão formular seus planos de cobertura. 
O aumento da expectativa de vida deverá ampliar em até 15% o valor necessário para pagar os benefícios, em um prazo de 20 anos, calcula Evandro Oliveira, diretor da Willis Towers Watson.

quarta-feira, 3 de maio de 2017

Apos (Assoc. Aposentados): Fundação Atlântico acaba com convenio com Associações de Aposentados para desconto em folha de mensalidades de seus associados


Medida autoritária e unilateral da Fundação Atlântico visa claramente enfraquecer Associações de Aposentados e sua Federação para seguir agindo sem um mínimo de transparência junto a seus participantes 

Da mesma forma como fez em suas últimas eleições, de forma espúria e indireta, para nomear os pseudos representantes dos participantes nos conselhos, a Fundação Atlântico acaba de dar mais uma demonstração anti democrática ao suspender unilateralmente o convênio que mantinha junto as Associações de Aposentados para desconto em folha das mensalidades daqueles afiliados.

INSS: Segurados têm dez anos para pedir revisão de valores de benefícios do INSS


Decisão recente da Justiça determinou que o prazo para requisitar judicialmente a revisão de valores de benefícios do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) é de dez anos.

No caso, a Advocacia-Geral da União (AGU) derrubou ordem judicial que determinava a revisão de valores de auxílio-doença pagos a segurada em razão do pedido de recálculo ter ocorrido mais de dez anos após a concessão do benefício.

Segundo os procuradores federais, a regra de prescrição já foi confirmada pelo  STF para evitar a “eternização” de litígios e garantir equilíbrio financeiro ao sistema previdenciário.

Aposentadoria: Só 10% têm previdência privada, indica Datafolha


A maioria da população brasileira está despreparada financeiramente para um aperto nas regras de acesso à aposentadoria e uma redução no valor dos benefícios. 
Só 38% dos entrevistados na pesquisa do Datafolha dizem aplicar em poupança e outros investimentos, e só 10% têm planos de previdência privada --tipo de investimento de longo prazo que costuma ser usado para o momento da aposentadoria.

INSS: 71% dos brasileiros são contra reforma da previdência, mostra Datafolha


Sete em cada dez brasileiros se dizem contrários à reforma da Previdência, mostra pesquisa realizada pelo Datafolha. A rejeição chega a 83% entre os funcionários públicos, que representam 6% da amostra e estão entre os grupos mais ameaçados pelas mudanças nas regras para aposentadorias e pensões. 
Há maioria antirreforma entre todos os grupos sociodemográficos, e a taxa cresce entre mulheres (73%), brasileiros que ganham entre 2 e 5 salários mínimos (74%), jovens de 25 a 34 anos (76%) e os com ensino superior (76%).

Fundos de Pensão: Revisão de benefício complementar só quando houver custeio específico e equilíbrio atuarial no plano


Revisão de benefício complementar deve respeitar equilíbrio atuarial do fundo de pensão

É possível a revisão de aposentadoria complementar proporcional para que o assistido receba o benefício integral, quando reconhecido, mesmo que tardiamente, tempo de serviço adicional e desde que haja o cumprimento do requisito da fonte de custeio do período a ser retificado, que garantirá o equilíbrio do fundo de pensão.

Fundos de Pensão: Previ (BB) tem superávit de R$ 1,093 bilhão no 1º trimestre no 'plano 1'. Sistel ainda não divulgou resultados deste período


A Previ, fundo de pensão dos funcionários do Banco do Brasil, informou nesta terça-feira que o Plano 1, de benefício definido, teve rentabilidade de 3,45% no primeiro trimestre de 2017, ante meta atuarial de 2,22% para o período. Com o resultado, registrou um superávit de R$ 1,093 bilhão entre janeiro e março.  

O plano é o mais maduro e abriga maior parte dos investimentos da entidade, em um total de R$ 132,8 bilhões em ativos líquidos. Nele, a valorização do segmento de renda variável foi de 3,74%, enquanto na renda fixa subiu 3,29%.